148 Responses to A FILOSOFIA E O MAR

  1. após horas de reflexão cheguei a uma conclusão. a relação entre a filosifa e o mar é que a filosofia pode-se aprender no mar…dentro de um barco pela costa fora….descontraídos e FORA da escola…
    Pessoal toca a comentar para este blog dar k falar….

  2. após horas de reflexão cheguei a uma conclusão. a relação entre a filosifa e o mar é que a filosofia pode-se aprender no mar…dentro de um barco pela costa fora….descontraídos e FORA da escola…
    Pessoal toca a comentar para este blog dar k falar….

  3. Penso que seja o facto de podermos esquecer-nos de tudo por momentos… Conseguirmos abstrair-nos de tudo aquilo que nos rodeia, e sermos nós mesmo dentro do tão poderoso mar, seja apenas a tomar banho, a fazer surf ou bodyboard, certamente alcançamos certa paz e tranquilidade…
    É incrivel como conseguimos estar durante tantas horas no mar e nem darmos por isso.
    No meu ponto de vista, filosofar exige de facto reflexão e até mesmo sentados na areia a apreciar o mar conseguimos fazê-lo e tirar partido obviamente da paisagem…

  4. O mar é uma massa imensa, com muitas espécies diferentes, onde o perigo é constante e toda a atenção é pouca mas por outro lado causa sensações de bem estar e calma, é uma vitória quando conseguimos apanhar aquela onda, há uma adrenalina que se sente ao enfrentar uma coisa sobre a qual não temos qualquer controlo, o mar é alguma coisa muito imprevisível pode maravilhar-nos e mostrar-nos coisas lindíssimas mas por outro lado pode atraiçoar-nos pela frente com toda a ousadia ou por trás apanhando-nos desprevenidos. O mar para muitos, pelos menos para mim representa de alguma maneira a vida, com todo o seu carácter difícil de caracterizar, fazendo parte desse carácter nunca se deixar desvendar por completo.
    Penso que era melhor se na vida em terra existisse a relação de entre ajuda que existe no mar apesar de paralela a toda a competição de querer sempre ficar com aquela onda, no mar parece que pensamos mais, pensamos abertamente, não pomos linhas à visão, não sei muito bem porque, há a tendência de ajudar sempre quem precise mas o facto é que isso acontece.
    A filosofia quer sobretudo fazer-nos pensar, para que possamos chegar ao momento em que podemos ver a vida como ela realmente é, momento em que deixamos de estar iludidos, no mar quem está ‘iludido’, desatento ou muito confiante, normalmente cai e pode não voltar a levantar-se.
    Se aplicássemos a nossa maneira de pensar/estar que temos quando estamos perto ou no mar, na vida em terra no nosso dia-a-dia, as coisas seriam bem diferentes, contemplaríamos a vida com tudo o de bom que tem, podendo ser felizes sem nunca estarmos desatentos aos perigos que estão sempre à nossa volta, sem estarmos indiferentes à queda do outro ou à sua destruição.
    Tanto o mar como a filosofia são duas coisas que dão bastante que pensar se as juntarmos então o pensamento é demais para uma salsicha que por enquanto não pode fazer muito mais do que tentar explicar mesmo sem estarem correctamente argumentados, a sua confusa opinião e seu ponto de vista (muito limitado).

  5. so mesmo a tia/stora/mae para fazer um site destes!!!!!
    de filosofia ainda n percebo nada, mas percebo que na terrra ninguem se respeita e no mar há um certo codigo em que toda a gente o respeta, é disso que se trata a filosofia E O mar!!!!

    ps:filosurfar???? lol

  6. este blog ta da postura xD filosofia e o mar ? na filosofia criam-se muitas questoes para se obter respostas tal e qual o mar que tem muitos segredos ainda nao desvendados. Mas um traz tranquilidade e outro traz muitas dores de cabeça xP

  7. FilosUfar no mar, longe das pessoas , que são o motivo para o qual existe a filosofia, é um modo de aprender a ter opinião própria, sem influencias, aprendermos a pensar sozinhos, sem precisarmos recorrer a algo ou alguém.
    E sem falar que também é muito bom vermos a escola pelas costas de vez em quando.. LOL

    – Obrigada pela oportunidade do projecto, stora !

  8. a relação que existe entre a filosofia e o mar é muito relativa, depende da linha filosófica de cada um de nós. Neste momento reflecti, e apteçe-me contar uma historia.

    As salchichas boiam longe da costa, em alto mar, como boiam nao se afogam, apenas vao apodrecendo ao longo do tempo, e sempre com a mesma visao, sempre acustumadas a levar com o mesmo sol e presas a mesma corrente do qual o mar nunca levará á costa. Um dia uma salchicha aperçebeu-se que o mar era gigante e a linha do horizonte tinha mais do que as outras salchichas jamais acreditariam. No mesmo rasgo de pensamento a salchicha resolveu apanhar outra corrente, uma corrente sem rumo certo. A salchicha nao tinha nada a perder senao tentar, talvez por acreditar no que mais ninguem acreditou, e ai foi ela sem rumo, sem destino, atrevessando fortes tempestades maritimas, tal como o envelheçimento e incerteza, essa fase foi a mais sofrida pela salsicha que no momento despertou dois sentimentos mutuos, o de desgaste, e o de esperença e conheçimento, talvez o ultimo tenha batido mais forte proporcionando outro sentimento de curosidade cujo a soma com o da esperança lhe guiou o seu caminho, que veio a acabar quando uma onda de 3 metros, altamente tubular na zona da indonesia a lançou para a areia, o limite que separava o mundo suino do mundo das ideias. FINAL FELIZ NUMA REVOLTA SUINA!!! PS- nao comam carne de porco, faz mal…

  9. estamos a modernizar-nos… sim senhora… viva a tecnologia…. :P
    mt boa iniciativa, espero aparecer por ca de vez em quando e ser surpreendido.

    um grande beijinho

  10. Pelo o que percebi na aula no mar temos de cumprir regras mas ao contraio do que quando estas em solo firme toda a gente a cumpre porque se nao podes morrer!No mar tem de se estar sempre atento nao venha um vagalhao e vire o barco,ou seja devese respeitar o mar e as regras que sao nessessarias para navegar nele,pois secalhar a diversidade de peixes que la habitam o perigo e a brisa refrescante que nos faz pensar e o que leva as pessoas a ir para o mar e navegar na coisa mais fascinante que existe no planeta!secalhar as pessoas devensem passar mais tempo no mar pois as pessoas seriao melhores mais simpaticas e vivemseem a VIDA como deve ser vivida!

    vasco salema

  11. À primeira vista parece-me que podemos relacionar a filosofia com o mar se pensarmos que ambos são coisa de todos. Está ao alcance dos homens querer conhecer o mar como ele é, nao só como o fim da terra e principio do azul, aprender a dele retirar o melhor que nos pode dar sem que daí resulte prejuízo para nada nem ninguém incluindo o próprio(o Mar). E, para isso, o esforço necessário será o da humildade, de sermos capazes de reconhcer em nós próprios toda a insignificância que por um lado nos diminui perante a sua imensidão mas por outro nos caracteriza, a cada um de nós, como seres únicos e irrepetíveis e verdadeiros milagres do autentico. Capazes de encontar no mar e na sua simplicidade de azul e verde verdadeiras maravilhas desde milagres marinhos sob forma de vida, até momentos de prazer terapêutico como é o acto de decer uma onda que rola junto á praia. Esse compromisso, o de querer descobrir, é cada homem que assume consigo próprio, como forma de viver estar e pensar e isso é a filosofia!

    Os meus cumprimentos por este blog á salsicha mór rainha de todas as salsichas, (que fez de mim uma salsicha) e que continuará com certeza a converter muitos mais aspirantes de salsicha nas salsichas que neles existem e que ainda só nao foram encontradas!

    P.S – a slasicha mor que eu já n vejo desde os meus tempos de liceu continua uma brasa(vi nas fotos do barco)!

    Beijos de Budapeste

    Carpe Diem

  12. A salsicha no texto acima deve ser entendida nao como um conceito de homens construidos pela sociedade, afunilados, com valores incutidos pela geração acima de crenças básicas, coisas que fazemos ou não porque nos ensinaram, pessoas sem valores e crenças próprias, mas sim como conceito que aceita que q todos os homens sao insignificantes se nao forem capazes de descobrir o contrário.

  13. É uma honra e uma felicidade ler estas palavras que de tão longe vêm …! QUE SAUDADES !!!
    Parece-me, contudo, que ultrapassaste com êxito o estado “salsicha”. Insignificante, acabaste de descobrir que não és…, pelo menos para mim! Por isso, PARABÉNS!
    Aguardo com muito gosto todos o teus comentários e contribuições generosas que nos queiras dar. Desse outro mundo haverá certamente lindas histórias para contar.
    Mantenho-te anónimo, mas agradeço os comentários a um dos meus mais queridos “salsichas”, um daqueles que já na altura se desprendia desse terrível funil e que naturalmente tinha em si essa capacidade de se desprender e de reflectir filosoficamente. Até breve, espero e “entre nós” te confesso que é por estas pequenas / grandes surpresas que ainda sou stora…
    Inês

  14. Agora que finalmente cheguei ao fim do site e que fui deixando registos da minha passagem declaro aqui que gostei muito do site e que temos que ir surfar para ver se isso e so garganta ou que ?! xD beijinhos do André (aquele aluno detestavel que nao tem paciencia para nada) ANDRE MARAU e ja agora deixo aqui uns links para a stora ir ver o desporto aquatico que eu pratico: http://www.youtube.com/watch?v=9U_JhNAs4sc (aqui nao sou eu porque nao tenho videos)

    e ja agora outro desporto que eu pratico mas nao tem nada a ver com o mar … neste filme sou mesmo eu … http://www.youtube.com/watch?v=eicqJfL03ss

    bjs

  15. Peter Singer,filosofo Australiano e a importancia moral do conhecimento.
    Ao contrario de Kant que defende uma teoria mais relacionada com a ética e que os animais so existem como um meio para o fim, Peter Singer tentou mudar a maneira de pensar dos Homens em relaçao aos animais com uma obra intitulada de: ” Liberdade Animal”.
    Podemos relacionar a teoria completa da igual animal com o codigo maritimo,ou seja, respeitarmo-nos mutuamente em terra no nosso dia a dia como se fosse no mar, sem preconceitos, ou manias impostas por diversos escaloes sociais e etarios.
    Peter Singer defende aind que os Homens devem tratar os animais como humanos e nao obriga-los a se submeterem aos seus caprichos, e apenas ter atitudes para com os animais que tambem tivessem para com um humano, pois tal como os humanos os animais tambem tem o direito a nao sofrer.
    Por outras palavras trata-se de uma igualdade de consideraçao e nao de dar aos animais direitos que sao exclusivos dos Humanos.

    Um grande beijinho, bacas

  16. Temos filosofo, os genes não perdoam, mas neste caso isso parece ser bom! lol
    Fora de brincadeiras, gosto!
    Um beijinho bá xD

  17. ainda sou uma salsicha mas espero com muito trabalho e com a ajuda desta stora que é de outro mundo acho que vou conseguir…as suas aulas sao de mais nunca vi nada igual…ha e nao me esqueço qualquer dia vou por pink flyod na aula

    beijonhossssssss
    tiago

  18. Tá Lindo! Obrigada Tiago … vou aguardar pelos Pink Floyd. Bem, bem era encontrar o vídeo do Another brick in the wall!
    beijinhos da tiastora

  19. Sabe como é que é, dotes familiares, não perdoam stôra xD lol
    Estou à espera de novos temas para pudermos comentar…

    “Alguns não conseguem afrouxar as suas própria cadeias e,não obstante, conseguem libertar os seus amigos.

    Um homem tem que estar preparado para se queimar na sua própria chama: como se pode renovar sem primeiro se transformar em cinzas?
    – Assim falava Zaratustra”

  20. 1º queria dar os parabens a stora pelo site! está um espétaculo!!
    Penso que a filosofia e o mar podem estar relacionados pelo facto de o mar ser um sitio em que nos obriga a pensar, a tomar decisoes, mas ao mesmo tempo é um excelente local para reflectir e abrir a mente, formar-mos opinioes claras e objectivas, e tambem para encontrar-mos paz de espirito que nos permite vermos com clareza quem realmente somos e o que estamos aqui a fazer neste mundo. O mar dá-nos a hipotese de reflectirmos com calma sobre as grandes questões da filosofia.
    Maria Vozone

  21. muhahaha eu nao fui por causa do raio do cao…mas ao menos tava a tentar defender os direitos dos animais…visto que os seguranças so transmitem segurança pela farda que usam.

    da proxima vez vou para o mar…nem que me morda um PEIXE com uns grandes dentes =)

    gostei muito do site storinha/tia =)

    beijinhos grandes.

    Janine

  22. muhahaha eu nao fui por causa do raio do cao…mas ao menos tava a tentar defender os direitos dos animais…visto que os seguranças so transmitem segurança pela farda que usam.

    da proxima vez vou para o mar…nem que me morda um PEIXE com uns grandes dentes =)

    gostei muito do site storinha/tia =)

    beijinhos grandes.

    Janine

  23. Para Vera: eu já estou toda chamuscada, e tu?Cá te espero na fogueira, depois venceremos as duas!!!

    Para Janine: uma boa acção vale mais do que mil palavras …, nunca ouviste isto?

    Para Maria: adorei o teu texto. Espero poder partilhar contigo essa sensação no mar, dia 29 de Novembro.
    beijinhos e obrigada
    tiastora

  24. Já numa primeira leitura, Herman Melville e Gilles Deleuze, enquanto pensadores e escritores que são, parecem se aproximar. Não só o segundo (tendo vindo depois do primeiro cronologicamente) é um leitor e um dos melhores comentadores do primeiro; como também ambos revelam uma semelhança radical: a consciência do pensamento e da escrita como transbordamento, como movimento necessariamente para fora. Deleuze com seus devires, seus trajetos, que inventam sempre na língua e no pensamento algo que, lhes sendo exterior, estes não possuem; e Melville com sua filosofia marítima, sua necessidade de não ver terra, de criar o homem no desconfortável sem-porto do mar, elevando-o a um estado sobre-humano. Em ambos, assim, o pensamento e a escrita aparecem como luta contra a territorialização, a imobilidade e o lugar-comum; opondo-se a um caminho pré-traçado em nome de uma criação (devir – para Deleuze -, viagem marítima – para Melville) que liberta, em qualquer trajetória, um espaço de nascimento constante, um movimento inusitado, que, por ser inusitado, desafia a ordem reinante.
    Assim, tendo como base a obra prima de Herman Melville, Moby Dick, este trabalho objetiva observar o alimentar mútuo destes dois pensadores. Como apresentam problemas e/ou soluções equivalentes e como estas refletem as semelhanças pressupostas; e como suas respectivas formas de pensar e escrever (onde ambos os verbos valem para os dois autores) refletem e realizam o transbordamento e a desterritorialização como exigências do pensamento.

    anonimo mesmo…
    beijinhos professora ines

  25. Ah! Entramos finalmente na grande filosofia … que prazer tive ao ler este comentário; se ao menos soubesse, não de onde vem, mas se mais virá…?!

    Um grande beijinho a este “mesmo anónimo” que tanto enriqueceu este blog. Aguardo pacientemente por mais, em breve se lançado novo tema.

  26. Epa!Isso é mta filosofia para uma pessoa que ainda é uma “SALSICHA”!
    Mais pronto vo la tentar!
    O mar tem horas de furia, a filosofia tem momentos de revolta contra a sociedade, o mar não é confiavel, a filosofia ajuda a explicar o que é e o que não é real…
    tentei explicar!
    Vlw stora!
    Salsicha forever!!! rsrsrsrs
    :P

    Camila Wanderley

  27. O mar e a filosofia? Duas coisas que têm muita coisa em comum como se pode ver neste blog. Para mim o mar e a filosofia têm uma coisa comum que é flagrante: o mar tanto pode trazer paz e tranqualidade como pode trazer, tambem, revolta e medo. E na filosofia passa-se pelas mesmas sensações embora de maneira diferente. No mar reflecte-se na filosofia também.
    Falo por experiencia propria quando algo me incomoda “ca dentro” vou para ao pé do mar “filosofar”, por que eu ainda nao consigo filosofar a 100% e admitu-o, pensar na vida!Sem dúvida que o mar trás muita calma!

  28. o que a amizade?
    o que o amor?
    o que e justiça?
    resposta mais certa para nos salsichas :”nao sei”….hahaha ate que tomo atençao as aulas mesmo que nao pareça looool
    tiago

  29. O Blog está espectacular… Parabéns stora…
    O dia do barco foi 5* temos que repetir mais vezes… Adoro o mar… adoro acordar de manha e ver o mar… mas n gosto dos desportos como o surf e o bodyboard mas admiro as pessoas k fazem esses desportos com paixao…
    Força stora estamos todos do seu lado para k este blog tenha mais de 1000 comentarios :p
    A stora é espectacular e espero k o blog seja um grande sucesso a stora merece…
    Beijinhos do seu aluno Gonçalo Oliveira (Gongas)

  30. Claro que estás com atenção na aula! Há uma veia filosófica dentro de ti …
    beijinhos
    tiastora

    VIVA A “DOUTA IGNORÂNCIA”!

  31. Gonçalo, adorei as tuas palavras!
    Percebo perfeitamente o que sentes pelo mar… é essa a sua grandiosidade. Não é preciso estar “lá”, a contemplação dessa imensidão provoca em nós sensações de prazer e desprazer, beleza e tragédia, sentimo-nos grandes e pequenos… A esta sensação Kant, filósofo alemão do século XVIII, deu um nome: é sublime!
    beijinhos da tiastora

  32. Encontro de comum entre a Filosofia e o Mar o que encontro entre todas as palavras que rimam. Tanto a filosofia e o mar terminam com um ecoar pela nossa cabeça, pelo nosso corpo, um ecoar tão forte por vezes capaz de nos deixar zonzos. A Filosofia pela lógica que nos escapa, não por fugir de nós mas por nós muitas vezes não corrermos atrás dela, e que quando conhecemos percebemos que faz parte da nossa educação. O Mar pelo influência que têm em nós seja no Inverno ou no Verão; seja pelo som das ondas ou pelo horizonte imcompleto; seja quando nos gela ou quando nos refresca; seja quando trás inspiração ou leva os nossos pensamentos.
    Mais encontro em comum, entre a filosofia e o mar como entre as palavras que rimam, o prazer de descobrir significados e de andar descalço á beira-mar com a pessoa certa. Mesmo que essa pessoa sejamos nós mesmos.
    Afinal encontro que todos sabemos que amor rima com calor mas só aqueles que correm atrás das respostas e das ondas percebem como filosofia rima com mar.

    Boa sorte no teu blog.

    Ivo Martins

  33. Desculpe stora só comentar agr mas n tenho tido mt tempo livre para o fazer, mesmo assim depois de me ter dito tantas vezes para comentar, eu lá comentei.
    Bem o gostei muito do blog, acho que esta mesmo muito fixe e esperemos que fique ainda mais.
    Em relação á Filosofia e o Mar, penso que o mar, ja que nos acalma tanto, nos da aquela paz que às vezes precisamos para tomar decisões dificeis ou enfrentar um problema que tanto nos atormenta seja o local ideal para pensar e filosofar.
    bjs á tia stora

  34. Muito do que há para dizer já foi dito.
    Mas como já me disseram que sou melhor a copiar textos e encontrei este há uns dias vou partilha-lo:

    em busca do silencio,
    à procura do mar

    Antes do amanhecer primeiro, oceanos azuis despertam da infinitude e fecundam do vazio acumulado, energias susceptíveis de gerar o esplendor. Cruzam-se infinitos… O grande lótus emerge do cimo da água e o seu canto tece sinfonias genéticas em berços de sol. Viajantes do encantamento procuram outros meios nas rendas molhadas de espuma ao som das vagas e das mares. Uma estrela acorda… a inquietude nasce no centro de uma concha à procura de lugar… nasce o AMOR…

    texto Margarida Reis

    adequa-se perfeitamente.
    quem diria que o Amor nasceu do mar?

    pedro fonseca

  35. o mar é algo que não se consegue explicar, pois com aquela força imensa conseguiria revoltar-se contra tudo e todos, no entanto apenas nos transmite calma sossego e muita paz. Não sei explicar porquê mas sei que o faz, muitas vezes quando as pessoas têm algum problema vão para a praia olhar o mar, e pensam como podem resolve-lo e muitas vezes conseguem pois o mar dá-lhes aquele sossego aquela calma e transmite-lhes aquela força para continuar. A filosofia é a nossa capacidade de pensar de resolver os problemos de enfrentamos a realida e para isso não a nada melhor que o sossego do mar, pois nele podemos tomar as nossas decisões.
    escrito por Mariana Guimarães.

  36. Olhar para o mar faz-nos reflectir sobre a nossa vida e tendemos a pensar em questões sobre o Mundo e os seus conhecimentos, quetões que ainda estão por descubrir.
    Terá sido o mar o grande inspirador dos grandes filosofos gregos. O que estes homens procuravam não era um conhecimento superficial mas sim profundo, tal como o mar, que ainda tem muito que descubrir.

    Madalena

  37. Lágrima ou Sorriso ?

    Sei que pode haver um pontinho negro,
    nas cores do meu arco-íris
    e que haja talvez, um desafinar nas cantigas que
    cantei na vida.

    As desilusões chegam carregadas de tristezas,
    pisoteiam nossos sonhos, mancham nossas alegrias
    Mas nem por isto, vou trancar a minha alma.
    Preciso dos raios do sol, entrando pela porta da sala.

    Se há uma pedrinha, deixando meus passos mancos,
    sei que posso simplesmente, sentar no meio-fio e tirar minhas sandálias.
    Talvez depois da chuva, a enxurrada lave as calçadas
    e eu possa caminhar descalça.

    Mas vou continuar !
    Eu sigo !

    Não aprendi a nadar, então observo a beleza do mar
    e imagino a sensação de mergulhar neste azul,
    sentindo em minha boca, o sabor do sal.

    Então me sento na areia,
    ouço o barulho das ondas quebrando,
    enquanto recolho conchinhas e construo meus castelos.

    Sei que são palavras…
    Mas, poetas respiram palavras e choram poesia.
    E eu sou Poeta !

    ** Charlyane Mirielle **

  38. os pink floyd teriam orgulho em conhecer a stora!
    e verem como a musica deles foi utilizadas para fins educativos!
    axo que nao era bem o objectivo delesXD

    PINK FLOYD RULES!!!!! ANOTHER BRICK IN THE WALL….

  39. Bem lá terei que comentar, senão a Sra. Professoooora…
    Eu não tive muita paciência para ler os comentários das páginas 2, 3 e 4 por isso se alguém ja tiver comentado a mesma ideia peço desculpa…então cá vai…para mim a principal relação que podemos estabelecer entre a Filosofia e o Mar é a relação de liberdade…liberdade consiste em sermos autónomos e em estarmos ausentes de qualquer tipo de submissão…e se pensarmos um bocado, no Mar, ao fim ao cabo somos livres de fazer o que bem nos apetece, ou seja, (exemplos um bocado estranhos mas é para me perceberem) não temos qualquer tipo de sinal a indicar se devemos virar para a esquerda ou para a direita, não temos que obedecer a nada nem ninguém, por isso estamos “dependentes de nós próprios”, e com a filosofia podemos estabelecer essa mesma relação, é claro que há algumas regras básicas mas não deveríamos ter ninguém a dizer que devemos pensar assim ou assado, (na minha perspectiva) temos que ser autónomos no que diz respeito á filosofia, e não só, ser autónomo em relação a tudo! E já chega de Dr. Phil (por hoje)… ah é verdade o blog está melhor do que aquilo que eu pensava… beijinhos ,,/,

  40. A Filosofia é um laço de amizade e de amor nas nossas formas de pensar, é uma sintonização de todas as nossas partes, que nos pode levar a um todo, para que haja um crescimento evolutivo no padrão que nos liga a toda esta realidade que é a nossa existência.
    E quando esta reflexão é feita nesse mar imenso que nos ajuda a descontrair, sem nada nos pedir em troca, é excelente, é como se fosse uma dança harmoniosa em que o mar com o seu sentido matéria espelho pode despertar para o nosso eu, para a nossa consciência que muitas vezes esta adormecida e tem medo do desconhecido! Aí a reflexão pode ajudar. Entramos assim sem querer numa espécie de relacionamento agradável, onde existe uma dualidade verbal entre nós e o cosmos.
    Podemos assim entrar num diálogo com o nosso eu, e aquele momento é nosso! É quase meditativo, pode-se ai encontrar a tal resposta, ou o tal caminho, há um despertar, há uma liberdade interior.
    Podemos assim filo surfar na crista de uma onda evolutiva de grande crescimento do nosso eu espiritual, emocional, pessoal, etc. Onde a onda, no final circunscreve todo o areal, sente e refresca e continua o seu percurso de vai e vem.
    O momento é sem dúvida de pura reflexão, é nosso, não temos de nos preocupar com o olhar atento e invasivo da sociedade doentia que nos transforma, ali naquele momento o pensamento é genuíno é auto sincero, há um fluir de movimentos na nossa capacidade evolutiva de pensar. Entramos no subconsciente, falamos se possível com o irrequieto ego, ou simplesmente observamos o tal mar imenso em silêncio que é também uma forma da pessoa se encontrar.
    Parabéns Inês (tia stora é lindo. ) pelo blog e pelo incentivo ao pensamento reflectivo dos alunos e ex alunos e as pessoas em geral para que o presente seja uma boa construção de um futuro não de sobrevivências mas sim de boas e saudáveis vivencias.

    ASS:RICARDO OSORIO

  41. Porque só nos que frequentamos o mar, sabemos a sensação que ele transmite.
    Sem preocupações… é algo que nos relaxa e ajuda psicologicamente a recompor o nosso bem-estar.
    A preocupação no mar é única: apanhar a primeira onde que vier e dar tudo por tudo para que ela, pois hoje em dia é a única coisa por que vale a pena lutar.

  42. Pode se dizer, que o mar é tão vasto como a filsofia.
    O mar é como a filosofia, ajuda-nos a repensar nos mais diversos assuntos, permite-nos muitas vezes olhar para as coisas de uma maneira diferente, para muitas pessoas o mar tem mesmo este “poder”, e acho que essa é uma das relações que podemos encontrar.
    Pode se dizer que o mar é tão vago como a filosofia.
    Todos sabemos que a filsofia é uma ciencia bastante relativa, em que é preciso uma libertação completa e uma mente o mais aberta possivel, o que tambem se pode dizer do mar de uma maneira ou de outra, da mesma maneira que nos pode transmitir a maior alegria, tambem nos pode transmitir uma vastidão que nos deixa a pensar se há um significado por detrás de todo o azul, há também um sentido de libertação completa ao olharmos para o mar. A regra num pode ser o prazer no outro…
    Carolinafa

  43. Obrigada Ricardo!
    É com enorme felicidade que recebo este lindo texto no blogue. Agradeço-te também a inspiração que me deste para este ano: “Inteligência Social” é sem dúvida um livro que vem ao encontro das minhas aulas e que as enriquece… Claro que as mensagens de hoje fazem sentido amanhã, mas isso é a beleza do ensino! Um grande beijinho
    Inês

  44. stora desculpe mas nao gostei do que voce me disse…tem razao que a pressao de um grupo e bastante grande e que as vezes nos leva a cometer grandes erros so para ser aceite pelos “amigos”, mas tem que ver nem sempre e assim que nem todos sao assim. Admito que ja cometi os meus erros mas aprendi com isso sei que nao vou voltar a comete-los ao contrario aquilo que a stora pensa…
    beijos
    tiago

  45. Lá em cima o céu com toda sua imponência; logo abaixo o mar em sua imensidão azul; no meio deles um ponto quase imperceptível, um barco. Era nesse ponto, nesse pequenino pormenor em que se encontravam uma serie de pessoas, com a vontade de aprender e num espirito filosofico chegar à conclusão que o mar e a filosofia são mesmo como um só! é no mar que se torna possivel reflectir e afastar o nosso dia-a-dia na terra, e chegar ao mais intimo do nosso ser…

  46. teresinha,
    bem, estas palavras deixam-me sem palavras …
    Que inspiração!
    agradecida fiquei por tão rico pensamento.
    bjinhos
    stora

  47. Filosofia e Mar, já sei! A relação entre a Filosofia e o mar para mim é fácil, pois o centro hipico onde monto é virado para o Guincho e já estabeleci essa relação muitas vezes, pois quando monto e olho para o mar (penso eu), que penso em perguntas filosoficas, uma que no outro dia me questionei foi “Qual será o fim o do mundo? Será que o mundo tem fim? Ou é imortal???”, nao sei se foi uma reflexão salsicha… Mas se foi, então vou ter o cuidado de corrigir.

    • Muito bom cara! sabe que admiro a sua forma de eseervcr! Parabens pelo post!! continue assim concerteza vc vai ter surpresas com os frutos do A vida e9!! Parabens pelo ministe9rio!Sabe que quando eu for pastor vc vai eseervcr no site da minha igreja!!!!!=)Saudade de vc cara! Abrae7o!!

  48. Hi there there We’re so blissful We uncovered the webpage, I genuinely identified u by error, even though We was browsing inside Aol relating to anything diverse, Nonetheless I am the following and We would certainly love to state cheers for that incredible posting additionally a over-all entertaining website

  49. Pingback: Homepage

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>